Home Onde Dormir Onde Comer Onde Comprar Serviços Planear viagem Fátima Conhecer a Região Diário de Bordo Agenda

Leiria

Castelo de Leiria

O Castelo de Leiria foi mandado construir por D. Afonso Henriques, durante a Reconquista Cristã e constituía uma fortificação de defesa contra os árabes. Leiria foi palco da reunião das primeiras cortes, foi residência de D. Dinis e da rainha Santa Isabel, no entanto, ao longo dos séculos o Castelo foi perdendo o valor militar de outrora. Durante as invasões napoleónicas aquela fortificação ficou parcialmente destruída e abandonada.

Só no final do século XIX, com as obras de reconstrução, é que o Castelo de Leiria voltou a assumir a imponência dos tempos antigos. Hoje em dia, é um dos pontos turísticos mais visitados e é palco de várias festividades, entre as quais, o festival gótico - ENTREMURALHAS.

GPS
39°44'50.08"N
8°48'33.80"W
 


 OUTROS PONTOS DE INTERESSE

Sé Catedral de Leiria

Edificada em 1559, a Sé de Leiria remonta ao tempo do segundo Bispo da cidade, D. Frei Gaspar do Casal. Obra do renascimento tardio, de arquitetura religiosa maneirista, barroca, eclética. No romance de Eça de Queiroz, “O Crime do Padre Amaro”, o próprio Padre Amaro, era pároco na Sé de Leiria, e queixava-se do estilo frio e jesuítico. 

GPS
39°44'45.98"N
8°48'24.40"W

Convento de Santo Agostinho e Museu de Leiria

Situado dentro do Convento de Santo Agostinho, o Museu de Leiria recorda os tempos da Monarquia Liberal. O monumento foi construído em 1577, e é atualmente um museu regional de obras de arte, arqueologia e numismática (ciência que estuda moedas e medalhas, sob o ponto de vista histórico, artístico e económico) de Leiria.

GPS
39°44'29.94"N
8°48'8.75"W

Santuário dos Milagres

O Santuário dos Milagres, a cerca de 10 km de Leiria, foi construído no século XVIII, em honra a um milagre de Jesus, que ali terá ocorrido. A celebração do Senhor Jesus dos Milagres ocorre anualmente, no segundo fim de semana de setembro e é conhecida pela procissão de andores.

Lenda: Conta a lenda que, em 1728, um homem paraplégico, que vivia de esmolas, visitou aquele local movendo-se de rastos com a ajuda de uma cortiça. Ao passar pelo sítio onde agora se ergue a capela-mor, o fragmento de cortiça partiu-se. O homem, em desespero, gritou pelo Senhor Jesus de Aveiro, prometendo ao Senhor, um painel, se voltasse a andar. O homem adormeceu e quando voltou a acordar, ficou surpreendido: não tinha dores e já sentia as pernas.

Tendo sido concedido com um milagre, o homem levou uma tábua ao pintor da terra, para que nela se pintasse uma imagem a Jesus. No local, colocou-se uma cruz, com a imagem, e depressa se tornou motivo de romarias, de preces e pedidos ao Senhor Jesus de Aveiro. Com o dinheiro das esmolas, construiu-se o Santuário dos Milagres, no século XVIII.

GPS
39°47'25.16"N
8°47'41.12"W